Esquemas dissertativos (Em 30/03/2013)

       Você, aluno especialista que está na 2ª série do CFS e que já viu os três esquemas dissertativos, não deixe de ler esta postagem. O Letras preparou para você, de uma forma bastante didática e elucidativa, uma explicação para ajudá-lo a visualizar o Esquema Básico, o Esquema de Prós e Contras e o Esquema de Causa e Consequência.
          A partir de um mesmo tema, foram elaborados três textos, cada um de acordo com um esquema. Leia-os com atenção e veja como é fácil fazer uma dissertação. Você pode!




mateusbrandodesouza.blogspot.com


     Leia o tema dissertativo abaixo:

"Se as drogas fossem legalizadas, o número de viciados diminuiria, pois o que não é proibido não é cobiçado."
(Maria da Glória, dona de casa)

"Legalizar as drogas? Só faltava essa! Não quero meus filhos podendo comprar esse veneno como se fosse chocolate!" (João Antônio, motorista)


A partir das opiniões acima, posicione-se com relação à seguinte pergunta: As drogas devem ser legalizadas?.
Redija um texto dissertativo defendendo seu posicionamento com argumentos coerentes e pertinentes.


      O primeiro passo para redigir uma dissertação é definir o seu posicionamento com relação ao tema proposto. Nesse caso, você deverá responder se as drogas devem ou não ser legalizadas. Definido o seu posicionamento, você deve fazer o levantamento dos argumentos para defender o seu ponto de vista e, por último, escolher um esquema para organizá-los no texto de maneira coerente.

         Suponhamos que o seu posicionamento seja contrário à legalização das drogas.
       Façamos, então, o levantamento dos argumentos favoráveis ao seu posicionamento e dos contrários ao seu posicionamento.
        Para isso, refaça a pergunta: As drogas devem ser legalizadas?. As justificativas serão os seus argumentos.



NÃO

1. Usuários eventuais seriam encorajados a consumir mais.

2. Adultos supostamente sabem o que é bom para eles; adolescentes não. Drogas são um perigo a mais para os jovens.

3. Sem leitos para os doentes pobres nos hospitais, o Estado também seria incapaz de atender os viciados.


SIM

1. Os consumidores deixariam de ser tratados como criminosos.

2. A legalização acabaria com o crime ligado ao tráfico.

3. O álcool e o fumo matam muito mais do que as drogas ilegais, no entanto são legalizados.


      Feito o levantamento dos argumentos favoráveis e contrários ao posicionamento adotado, deve-se, agora, escolher um esquema para organizá-los de modo coerente no texto.


ESQUEMA BÁSICO

Diga não à legalização das drogas


    Um assunto que, vez por outra, é trazido à tona pelos meios de comunicação é a legalização das drogas. Questionamentos diversos são levantados e vários nos induzem a crer que legalizar não é a solução mais sensata (TESE), pois usuários eventuais seriam encorajados a consumir mais (1º ARGUMENTO), adolescentes, em geral, não têm discernimento do perigo que elas oferecem (2º ARGUMENTO) e, além disso, essa legalização pode gerar gastos excessivos ao Estado (3º ARGUMENTO).
       Provavelmente, com a legalização das drogas, (1º)usuários eventuais seriam encorajados a consumir mais. A facilidade de acesso a essas substâncias, de certa forma, funcionaria como um estímulo ao consumo, pois, uma vez dependentes das drogas, os usuários passariam a consumi-las de maneira ilimitada, a fim de saciarem seu vício.
      Acresce-se a isso o fato de que (2º)adultos supostamente sabem o que é bom para eles; adolescentes não. Drogas seriam um perigo a mais para os jovens. Com a legalização, muitos jovens poderiam tornar-se consumidores e, consequentemente, dependentes químicos. Isso prejudicaria não só a sua vida pessoal, como também abalaria toda a estrutura familiar.
     E por fim, (3º)sem leitos para os doentes pobres nos hospitais, o Estado também seria incapaz de atender os viciados. A legalização das drogas acrescentaria uma série de gastos para o governo, onerando ainda mais o orçamento público, o que, por conseguinte, pesaria, mais uma vez, no bolso do cidadão brasileiro, já sufocado por tantos impostos.
     Vê-se, portanto, que a legalização das drogas pode desencadear uma série de problemas. O correto talvez seja aperfeiçoar a repressão, em vez de tentar a saída desesperada da legalização.


ESQUEMA DE PRÓS E CONTRAS

A polêmica da legalização das drogas

    Um assunto que, vez por outra, é trazido à tona pelos meios de comunicação é a legalização das drogas. Questionamentos diversos são levantados apontando para posicionamentos opostos. Diante dessa inevitável polêmica, faz-se necessário levar em consideração os dois lados da questão.
      Muitos alegam que a legalização acabaria com o crime ligado ao tráfico. Acrescentam ainda o fato de que os consumidores deixariam de ser tratados como criminosos. Além disso, argumentam também que o álcool e o fumo matam muito mais do que as drogas ilegais, no entanto são legalizados.
   Todavia, uma outra parcela da sociedade afirma que usuários eventuais seriam encorajados a consumir mais. Dizem ainda que adultos supostamente sabem o que é bom para eles; adolescentes não. Drogas são um perigo a mais para os jovens. Defendem também que, sem leitos para os doentes pobres nos hospitais, o Estado também seria incapaz de atender os viciados.
     Vê-se, portanto, que a legalização das drogas pode desencadear uma série de problemas, os quais pesam mais do que as possíveis soluções (TESE). O correto talvez seja aperfeiçoar a repressão, em vez de tentar a saída desesperada da legalização.


ESQUEMA DE CAUSA E CONSEQUÊNCIA

Diga não à legalização das drogas

    Um assunto que, vez por outra, é trazido à tona pelos meios de comunicação é a legalização das drogas. Questionamentos diversos são levantados e vários nos induzem a crer que legalizar não é a solução mais sensata (TESE).
      Um dos motivos pelos quais as drogas não devem ser legalizadas é o de que, com a legalização, provavelmente o número de usuários aumentaria. Outra causa para não se legalizarem as drogas é que, sem leitos para os doentes pobres nos hospitais, o Estado também seria incapaz de atender os viciados. Além disso, o acesso às drogas, principalmente por adolescentes, continuaria enfrentando algumas dificuldades, ou, pelo menos, não seria tão facilitado como no caso de se legalizarem as drogas.
   Consequentemente, a prática de se consumirem drogas seria considerada crime. Acrescente-se a isso o fato de que se evitaria que outras pessoas se tornassem usuárias. Outra consequência dessa não legalização seria o fato de que menos famílias estariam sujeitas à desestruturação social e psicológica, já que ela seria um fator inibidor de consumo de drogas por parte dos jovens.
     Vê-se, portanto, que a legalização das drogas pode desencadear uma série de problemas. O correto talvez seja aperfeiçoar a repressão, em vez de tentar a saída desesperada da legalização.