Grand Theft Auto V: game over for children

Resultado de imagem para gta v
Personagens Michael, Franklin e Trevor, de Grand Theft Auto V,
 jogo produzido pela Rockstar Games.

Tema:

Grand Theft Auto (GTA), game produzido pela Rockstar Games, é a franquia mais bem-sucedida dessa empresa e um dos títulos mais populares da indústria dos video games de todos os tempos. Trata-se de um jogo em mundo aberto, com gráficos bastante realísticos e jogado em terceira pessoa. Em sua última versão, o GTA V, o jogador dá vida a três personagens que têm de prosperar no submundo do crime. Para isso, cometem todo tipo de transgressão às leis: assaltos a bancos, a joalherias e a lojas, tráfico de drogas, roubos de carros, espancamentos, tortura e assassinatos. Condutas como consumo desregrado de álcool e drogas e passeios com prostitutas ou idas a clubes de strip-tease não só são possíveis como fazem parte de certas missões necessárias para se avançar nas fases do game. Todas essas características elevam a classificação etária do jogo para dezoito anos. Além disso, GTA V foi concebido para também ser jogado on-line, o que amplia as possibilidades de ações na tela e permite a interação com outros jogadores em tempo real.
O jogo é tão popular que chegou ao conhecimento do público infantil, gerando polêmica. Alguns pais, cedendo aos apelos dos filhos (crianças na faixa de oito, cinco anos até), compram-lhes o game, permitindo que estes o joguem livremente. Com relação a esse fato, pergunta-se: qual é a sua opinião sobre a atitude desses pais?

Redija um texto dissertativo, empregando três argumentos válidos e distintos entre si.





GTA V: um game nocivo às crianças
 Kethleen Barcellos Leal


Grand Theft Auto V, mais conhecido como GTA V, é um game de grande sucesso entre adultos, jovens e adolescentes, cuja fama tem se estendido também ao público infantil. Esse jogo, bastante realista, consiste em personagens que têm como objetivo o cumprimento de certas missões que lhes são impostas. Para alcançar êxito nelas, é necessário que eles utilizem meios ilícitos ligados ao mundo do crime. Alguns pais acabam cedendo à vontade de seus filhos, crianças na faixa de cinco a oito anos, permitindo que eles o joguem livremente, o que é inadmissível. A classificação etária do jogo é de dezoito anos. Existem temas que devem ser abordados apenas na idade adulta. Além disso, o jogo pode induzir os jogadores à agressividade e à violência.
É de extrema importância que os pais tenham conhecimento sobre a classificação indicativa do jogo. Dezoito anos é a idade em que o jovem tem discernimento e maturidade suficientes para saber separar a ficção da realidade. Para as crianças essa distinção é ainda muito confusa e, devido a isso, elas podem ser facilmente induzidas a realizar ações inadequadas, sem saber que isso pode acarretar consequências drásticas para suas vidas. É durante a infância que são formados os valores necessários à vida adulta.
Permitir que uma criança tenha acesso a conteúdos adultos é tirar dela a inocência que lhe é de direito. Tráfico de drogas, sexo, assaltos a bancos e a joalherias e o consumo exacerbado de álcool, por exemplo, que são alguns dos assuntos presentes no jogo, devem ser tratados cuidadosamente somente durante a juventude. Logo, é inaceitável que crianças tenham contato com esse tipo de informação. Durante a infância, é imprescindível que sua inocência seja preservada.
No jogo, os personagens se utilizam de meios ilícitos, como roubos, espancamentos, tortura e assassinatos para satisfazer suas vontades e para atingir certas metas. Ao ter contato com essa série de transgressões, a criança pode ser influenciada negativamente e passar a ter um comportamento agressivo e violento para conseguir aquilo que deseja. Isso é prejudicial tanto para o convívio familiar e social quanto para a obtenção de uma vida adulta regrada e bem-sucedida.
Toda criança tem direito ao lazer e ao entretenimento, mas desde que estes sejam sadios e que contribuam com a boa qualidade de sua formação. E essa regra vale também para os jogos eletrônicos. Portanto, é de suma importância que os pais estejam atentos ao tipo de conteúdo a que seus filhos têm acesso. Não permitir que crianças joguem o famoso GTA V é preservar não só sua inocência, mas também cooperar para que elas tenham uma vida regrada e estável. Com isso, ela poderá vir a se tornar um adulto pleno e com os valores essenciais à vida.